Diretor de Escola / Preparatório para Diretor de Escola SEE/SP 2017 - Domingos - Presencial

Investimento

4x de R$ 233,81 sem juros ou R$ 935,25 à vista
Promoção com 25% de desconto até 27/06/17
Valor normal: R$ 1.247,00

 

A Federal Concursos, em parceria com a APROFEM, apresenta o Curso Preparatório para o cargo de Diretor de Escola da Secretaria Estadual da Educação 2017. EDITAL PUBLICADO (23/06/17): https://goo.gl/DCyzdY

O Edital publicado pela SEE-SP (Secretaria Estadual de Educação de São Paulo) contém as seguintes informações básicas do concurso: 

  • Prova: 03/09/17 (5h de duração)
  • Cargo: Diretor de Escola
  • Remuneração: R$ 3.834,00
  • Inscrições: 03/07/2017 ao dia 23/07/2017 (taxa de inscrição de R$ 82,73)
  • Aplicação da prova:  http://www.nossorumo.org.br
  • Vagas: 1878 vagas

 


Perfil do Diretor de Escola: Como dirigente e coordenador do processo educativo no âmbito da escola, compete ao Diretor promover ações direcionadas à coerência e consistência de um projeto pedagógico centrado na formação integral dos alunos. Tendo como objetivo a melhoria do desempenho da escola, cabe-lhe, mediante processos de pesquisa e formação continuada em serviço, assegurar o desenvolvimento de competências e habilidades dos profissionais que trabalham sob sua coordenação, nas diversas dimensões da gestão escolar participativa: pedagógica, de pessoas, de recursos físicos e financeiros, de resultados educacionais do ensino e aprendizagem. Como dirigente da unidade escolar, cabe-lhe uma atuação orientada pela concepção de gestão democrática e participativa, o que requer compreensão do contexto em que a educação é construída e a promoção de ações no sentido de assegurar o direito à educação para todos os alunos e expressar uma visão articuladora e integradora dos vários setores: pedagógico, curricular, administrativo, de serviços, das relações com a comunidade. Compete, portanto, ao Diretor de Escola uma atuação com vistas à superação de condições adversas ao desenvolvimento de uma educação de qualidade, ou seja, centrada na organização e desenvolvimento de ensino que promova a aprendizagem significativa à formação do aluno: pessoal, social e para o mundo do trabalho.

VAGAS PRESENCIAIS LIMITADAS: MATRICULE-SE JÁ!

 

Presencial

O curso será ministrado na Av. Paulista, 1776 - 1º andar, Bela Vista - São Paulo / SP. VEJA NO MAPA.

O aluno presencial poderá também assistir a transmissão ao vivo das aulas através da internet. As reprises ficam disponíveis após a aula para assistir no horário e local de sua preferência com toda a flexibilidade de tempo e espaço.

 

Agenda
DiasHoráriosInícioTérmino
Domingos 09h00 às 16h30 02 de julho de 2017 27 de agosto de 2017
* Haverá aula em um sábado a definir.

 

Disciplinas e Corpo Docente
DisciplinasDocentes¹Carga Horária

Compromisso com uma educação de qualidade e aprendizagem com igualdade e equidade para todos

DIVERSOS PROFESSORES 18 aulas
Gestão democrática e participava DIVERSOS PROFESSORES 30 aulas
Planejamento Estratégico DIVERSOS PROFESSORES 18 aulas
Foco em qualidade e em resultados DIVERSOS PROFESSORES 42 aulas
Gestão de processos administrativos DIVERSOS PROFESSORES 6 aulas
Gestão de pessoas e equipes  DIVERSOS PROFESSORES 6 aulas

Legislação: Constituição Federal, Constituição Estadual, Lei 8.069/90, Lei 7.398/85,Decreto 12.983, Decreto 55.588 e Resolução SE nº 45 – NO MODO ONLINE

Marco Miguel 30 aulas

Lei 9394/96, Lei 13.005/14, Lei 16.279/16 – NO MODO ONLINE

 DIVERSOS PROFESSORES  24 aulas
  TOTAL: 174 aulas

¹ Corpo docente sujeito a alteração.

 

Carga Horária

120 horas aula PRESENCIAIS + 54 horas aula no MODO ONLINE + reprises ILIMITADAS pela internet por até 30 dias após término do curso.

* Hora aula = 30 minutos (6 aulas por período)
** A reprise será disponibilizada, no formato ondemand, após 48 horas da transmissão ao vivo da aula e ficará disponível no login do aluno.

 

Conteúdo Programático

A) Livros e artigos
1. AQUINO, Júlio Groppa (Org.). Indisciplina na escola:
alternativas teóricas e práticas. 8. ed., São Paulo: Summus, 1996.
2. AZANHA, José Mário Pires. Democratização do ensino: vicissitudes da ideia no ensino paulista. In: Educação: alguns escritos. São Paulo: Editora Nacional, 1987, p. 25-43.
3. FREITAS, Luiz Carlos de. Em direção de uma política de professores. EM ABERTO, Brasília, ano 12, n. 54, abr/jun. 1992, p. 3-22.
4. GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa.19. ed. São Paulo: LOYOLA EDICOES, 2011.
5. LIBÂNEO, José Carlos, OLIVEIRA João Ferreira e TOSCHI, Mirza Seabra. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2012. Introdução, p. 39-57, 2ª Parte, p. 141-306 e 4ª Parte, p. 405-543.
6. MAINARDES, Jefferson, A organização da escolaridade em Ciclos: ainda um desafio para o sistema de ensino. In: Avaliação, Ciclos e Promoção na Educação. FRANCO, Creso (org.). Porto Alegre: Artmed Editora, 2001, p.35-54.
7. OLIVEIRA, Dalila Andrade (Org.). Gestão democrática da educação: desafios contemporâneos. 10. ed., Petrópolis: Vozes, 2013.
8. PADILHA, Paulo Roberto. Planejamento dialógico: como construir o projeto político-pedagógico da escola. São Paulo: Cortez; Instituto Paulo Freire, 2002.
9. PARO, Vitor Henrique. Gestão democrática da escola pública. São Paulo: Editora Ática, 2006.
10. VALE, José Misael Ferreira do. Administração Escolar e Educacional. Série Idéias, n. 16. São Paulo: FDE, 1993, p. 107-113
11. VEIGA, Ilma Passos Alencastro (Org.). Projeto Político Pedagógico da escola: uma construção possível. Coleção Magistério. 29. ed. Campinas, SP: Papirus, 2011.

B) Publicações Institucionais

1. EM ABERTO: Gestão escolar e formação de gestores. Brasília, vol. 17, n. 72, abr./jun. 2000.
2. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação. Gestão do currículo na escola: caderno do gestor. São Paulo: SE, 2010. v. 1, 2 e 3 .
3. SÃO PAULO (Estado). Secretaria da Educação, Coordenadoria de Gestão da Educação Básica. Reorganização do ensino fundamental e do ensino médio. São Paulo: SE, 2012.

LEGISLAÇÃO / DIRETOR

1. BRASIL. LEI Nº 7.398, DE 4 DE NOVEMBRO DE 1985. Dispõe sobre a organização de entidades representativas dos estudantes de 1º e 2º graus e dá outras providências
2. SÂO PAULO. LEI Nº 10.261, DE 28 DE OUTUBRO DE 1968. Dispõe sobre o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo (Artigos 176 a 250)
3. SÃO PAULO. LEI COMPLEMENTAR Nº 444, DE 27 DE DEZEMBRO DE 1985. Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Paulista e dá providências correlatas (Artigos 61,62, 63 e 95)
4. SÃO PAULO. DECRETO Nº 12.983, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1978. Estabelece o Estatuto Padrão das Associações de Pais e Mestres
5. SÃO PAULO. DECRETO Nº 55.078, DE 25 DE NOVEMBRO DE 2009. Dispõe sobre as jornadas de trabalho do pessoal docente do Quadro do Magistério e dá providências correlatas
6. SÃO PAULO. DECRETO Nº 57.141, DE 18 DE JULHO DE 2011. Reorganiza a Secretaria da Educação e dá providências correlatas
7. SÃO PAULO. RESOLUÇÃO SE Nº 81, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2011. Estabelece diretrizes para a organização curricular do ensino fundamental e do ensino médio nas escolas estaduais
8. SÃO PAULO. DELIBERAÇÃO CEE Nº 10/97.Fixa normas para elaboração do Regimento dos estabelecimentos de ensino fundamental e médio (Indicação CEE nº 9/97 anexa)
9. SÃO PAULO. PARECER CEE Nº 67/98. Normas Regimentais Básicas para as Escolas Estaduais

LEGISLAÇÃO – PARTE GERAL
1. BRASIL CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL – 1988. (Artigos 5º, 6º; 205 a 214)
2. BRASIL LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança do Adolescente – ECA(Artigos 1º a 6º; 15 a 18; 60 a 69)
3. BRASIL. LEI Nº 9.394, DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB
4. BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, DE 17 DE JUNHO DE 2004. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana (anexo o Parecer CNE/CP nº 3/2004)
5. BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 4, DE 13 DE JULHO DE 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica (anexo o Parecer CNE/CEB nº 7/2010)
6. BRASIL. RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 1, DE 30 DE MAIO DE 2012. Estabelece Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos (anexo o Parecer CNE/CP nº 8/2012)
7. SÃO PAULO. DECRETO Nº 55.588, DE 17 DE MARÇO DE 2010. Dispõe sobre o tratamento nominal das pessoas transexuais e travestis nos órgãos públicos do Estado de São Paulo e dá providências correlatas
8. SÃO PAULO. DELIBERAÇÃO CEE Nº 9/97. Institui, no sistema de ensino do Estado de São Paulo, o regime de progressão continuada no ensino fundamental. (Indicação CEE nº 8/97 anexa)

 

Material Didático

Os materiais são gratuitos, elaborados para cada aula pelos professores contendo teoria, dicas, tópicos, resumos e questões comentadas ficam disponíveis em PDF após a gravação/transmissão das aulas em sua área do aluno até o término do curso.

 

Dúvidas

Você poderá enviar suas dúvidas para:
- Central de vendas no email comercial@federalconcursos.com.br;
- Nossa central pedagógica referente a dúvidas durante a aula duvidas@federalconcursos.com.br.

 

Investimento

4x de R$ 233,81 sem juros ou R$ 935,25 à vista
Promoção com 25% de desconto até 27/06/17
Valor normal: R$ 1.247,00